Um Estudo em Vermelho – Arthur Conan Doyle

Oi, tudo bem?DSC_0014 editadaEu ficava me perguntando que livro colocaria na categoria “Um livro com uma cor no título” e acabei colocando Um Estudo em Vermelho de Sir Arthur Conan Doyle, que estava aqui na minha estante o tempo todo e eu nem lembrava.

  • Um livro com mais de 500 páginas
  • Um romance clássico
  • Um livro que virou um filme
  • Um livro publicado este ano
  • Um livro com um número no título
  • Um livro escrito por alguém com menos de 30 anos
  • Um livro com personagens não humanos
  • Um livro engraçado
  • Um livro de uma autora feminina
  • Um mistério ou thriller
  • Um livro com um título de uma palavra
  • Um livro de histórias curtas
  • Um livro que se passa em um país diferente
  • Um livro de não ficção
  • O primeiro livro de um autor popular
  • Um livro que ainda não leu de um autor que você ama
  • Um livro recomendado por um amigo
  • Um livro ganhador do prêmio Pulitzer
  • Um livro baseado em uma história real
  • Um livro que está no final da sua lista
  • Um livro que sua mãe adora
  • Um livro que te dá medo
  • Um livro com mais de 100 anos
  • Um livro baseado inteiramente em sua capa
  • Um livro que você deveria ter lido na escola mas não leu
  • Um livro de memórias
  • Um livro que você leia em um dia
  • Um livro com antônimos no título
  • Um livro que se passa em algum lugar que você sempre quis visitar
  • Um livro que foi lançado no ano em que você nasceu
  • Um livro com uma crítica ruim
  • Uma trilogia
  • Um livro da sua infância
  • Um livro com um triângulo amoroso
  • Um livro que se passa no futuro
  • Um livro que se passa no ensino médio
  • Um livro com uma cor no título
  • Um livro que te fez chorar
  • Um livro com magia
  • Um romance gráfico
  • Um livro de um autor que você nunca leu
  • Um livro que você possui e nunca leu
  • Um livro que se passa em sua cidade natal
  • Um livro que originalmente foi escrito em outra língua
  • Um livro que se passa durante o Natal
  • Um livro de um autor com as mesmas iniciais que as suas
  • Uma peça
  • Um livro que foi proibido
  • Um livro baseado ou que se transformou em uma série de TV
  • Um livro que você começou e nunca terminou

Esse é o primeiro título da série Sherlock Holmes, que conta como o Dr. Watson e Sherlock se conheceram.

O Dr. John H. Watson acaba de voltar da Guerra, devido a um grave ferimento e não tem onde morar em Londres, quando encontra um antigo amigo em um Pub, este lhe apresenta ao cavalheiro Mr. Holmes, que estava precisando de alguém para dividir o aluguel. John e Sherlock logo começam a morar juntos no número 212B da Rua Baker Street, no entanto eles quase não se veem e raramente conversam. Watson estava sem trabalho e vivia de uma “aposentadoria” que o estado lhe pagava, e com tanto tempo sobrando, tentava desvendar a curiosa personalidade de Holmes, sem sucesso, devo dizer.

Quando um Sargento dos Fuzileiros Navais entrega uma carta à Holmes, cujo remetente é um dos detetives da Scotland Yard, Holmes pede para Watson o acompanhar até a cena de um crime. No local, há um homem morto sem aparente causa de morte, e uma cena inusitada, a palavra RACHE é encontrada escrita com sangue na parede e uma vela recém-queimada se encontra no local, além disso, a casa está vazia.

Agora Sherlock Holmes precisa desvendar o caso, enquanto os detetives Gregson e Lestrade se atrapalham com pistas falsas e Watson observa tudo de perto fazendo seus registros. Como todas as histórias de Holmes, o detetive consultor tem um jeito incrível de descobrir perfeitamente como tudo aconteceu, mostrando uma visão bem diferente do que as outras pessoas enxergam, provando sua astúcia à Scotland Yard.

Gostei bastante do livro, pois é inusitado e muito bem escrito. Uma coisa legal de se falar é sobre a série Sherlock, que captou muito bem o jeito de Holmes para descobrir os fatos. Várias partes desse primeiro livro são encontradas no primeiro episódio da série, que retratou com perfeição tudo que eu imaginava que seria. Quem gosta dos casos de Sherlock Holmes deve assistir, pois Benedict Cumberbatch soube retratá-lo perfeitamente.

Beijos e até a próxima.Icone Carolina

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s